SIX SIGMA

Dezembro / 2020

Seis Sigma é um conjunto de práticas originalmente desenvolvidas pela Motorola para melhorar sistematicamente os processos ao eliminar defeitos. Um defeito é definido como a não conformidade de um produto ou serviço com suas especificações. Seis Sigma também é definido como uma estratégia de gestão para promover mudanças nas organizações, fazendo com que se chegue a melhorias nos processos, produtos e serviços para a satisfação dos clientes. Diferente de outras formas de gestão de processos produtivos ou administrativos, o Six Sigma tem como prioridade a obtenção de resultados de forma planeada e clara, tanto de qualidade como principalmente financeiros.

A razão principal para as empresas adotarem o Seis Sigma prende-se com o aumento das margens de lucro. Parte desse propósito é conseguido através da redução contínua da variação nos processos, eliminando defeitos ou falhas nos produtos e serviços.

Hoje em dia, o Seis Sigma é visto como uma prática de gestão voltada para melhorar o lucro de qualquer empresa, independentemente do seu tamanho. O Seis Sigma tem a finalidade de aumentar a cota de mercado, reduzir custos e otimizar as operações da empresa que o utiliza.

A qualidade é vista pelo Seis Sigma na sua forma mais tradicional, isto é, a simples conformidade com normas e requisitos da organização. Uma coisa é estar no negócio da qualidade. Outra coisa é estar na qualidade do negócio. O Seis Sigma é definida como o valor agregado por um amplo esforço de produção com a finalidade de atingir objetivos definidos na estratégia organizacional.

O Seis Sigma é muitas vezes compreendido como panaceia simples, mas é na realidade uma ótima solução no médio e longo prazos, e se aplicado com seriedade. Neste aspeto muitas empresas têm tido sucesso na sua aplicação e obtenção de resultados, e outras têm falhado, pela forma e determinação como ela foi implementada.

Projetos Seis Sigma seguem duas metodologias inspiradas pelo ciclo Plan-Do-Check-Act. Estas metodologias, compostas de cinco fases cada, são chamadas de DMAIC e DMADV.

A metodologia DMADV, também conhecida como DFSS ("Design For Six Sigma"), possui cinco fases:

Define goals: definição de objetivos que sejam consistentes com os requisitos dos clientes e com a estratégia da empresa;

Measure and identify: medir e identificar características que são criticas para a qualidade, capacidades do produto, capacidade do processo de produção e riscos;

Analyze: analisar para desenvolver e projetar alternativas, criando um desenho de alto nível e avaliar as capacidades para selecionar o melhor projeto;

Design details: desenhar detalhes, otimizar o projeto e planejar a verificação do desenho. Esta fase se torna uma das mais longas pelo fato de necessitar muitos testes;

Verify the design: verificar o projeto iniciado, executar pilotos do processo, implementar o processo de produção e entregar ao proprietário do processo.

A metodologia DMAIC possui cinco fases:

Define the problem: definição do problema a partir de opiniões de consumidores e objetivos do projeto;

Measure key aspects: medir e investigar relações de causa e efeito. Certificando que todos os fatores foram considerados, determinar quais são as relações.

Analyse: análise dos dados e o mapeamento para a identificação das causas-raiz dos defeitos e das oportunidades de melhoria;

Improve the process: melhorar e otimizar o processo baseado na análise dos dados usando técnicas como desenho de experimentos,  poka-yoke ou prova de erros, e padronizar o trabalho para criar um novo estado de processo.

Control: controlar o futuro estado de processo para se assegurar que quaisquer desvios do objetivo sejam corrigidos antes que se tornem em defeitos.

Fonte "Wikipédia"